sexta-feira, 21 de maio de 2010

Do nome do blog...


Eu sempre acreditei que a melhor sala de aula do mundo se encontrava aos pés de uma pessoa mais velha... E, em virtude disso, desde pequeno, sempre gostei de conversar com o meu avô (esse aí da foto acima).

Há alguns anos atrás, em uma manhã monótona, estávamos jogando dominó, quando ele começou, do nada, a me falar da época de sua infância, quando tudo era mais simples, as crianças respeitavam os mais velhos, e existia maior interesse pelas outras pessoas do que por si mesmo.

Eu sabia que tudo aquilo era pura fantasia, pois cada pessoa quando cresce acaba mesmo fantasiando que sua juventude foi perfeita... mas o caso é que eu estava gostando daquilo que ele falava, e, aqui e ali, eu imaginava: "Já pensou se fosse assim?" Então, eu viajava vários anos na história e via ele, criança, brincando entre mangueiras, correndo sem preocupações, sem se preocupar com a velhice, ou mesmo com o futuro. E via também mais pessoas, que não paravam de chegar e se juntar à ele, compartilhando da alegria que só uma criança sabe proporcionar.

O tempo passou, eu cresci, e meu vô faleceu, 15 dias antes de eu completar mais um ano de vida... Mas suas histórias permaneceram como que por encanto na minha imaginação. E, com base nessas histórias, e em um desejo intimo de criar um mundo melhor, semelhante ao mundo criado pelo meu avô, em suas histórias, resolvi fazer algo à respeito.

No começo, eu não sabia o que fazer, então decidi: "Não tem outro jeito, vou ter que dominar o mundo". Aos caros leitores desse blog, isso pode parecer loucura ou até mesmo utopia da minha parte, mas, quando eu o tiver realizado, será considerado apenas "algo possível de acontecer". Só para ajudar vocês a entenderem um pouco mais minhas intenções, farei uso de uma frase de Clarice Lispector, que se adequa exatamente a minha pessoa: "Eu não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada". E quem sabe, essa verdade inventada, algum dia não se torne a verdade genuína, acessível a todos? ^^

Assim sendo, escolhi esse nome para o Blog justamente porque é o que mais se identifica com a minha pessoa. A mim, portanto, não me importa que me chamem de louco ou de utópico, o que realmente importa é que eu nunca fiz nada que contrariasse meus princípios, e nunca o farei. Então continuarei lutando para mudar o mundo, por essa simples razão: não quero viver num mundo onde os fortes oprimam os fracos, é por isso que continuarei lutando.

Àqueles que não entenderam quando eu mencionei no início que "viajei vários anos na história", abaixo segue um poema de Drummond, que ajuda qualquer um a viajar no tempo, para que possam entender como uma pessoa se sente ao realizar uma viagem dessa magnitude:

Infância


Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras.
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala - nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo
olhando para mim:
- Psiu...Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro...que fundo!

Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.

Carlos Drummond de Andrade


video
Vídeo do poema acima citado, na voz do próprio Drummond.

Um comentário:

  1. Lindooo o que vc postou....vc tem BASEE......e muitaaa!!!!!!!!Nao vai ser dificil atingir esse seu objetivo...É ou nao é Doquinha?.....=****

    ResponderExcluir