domingo, 23 de maio de 2010

Sobre a Lua...



A Lua (do latim Luna) é o único satélite natural da Terra e situa-se a uma distância de cerca de 384.405 kilômetros do nosso planeta. Diferentemente da Terra, a Lua não possui atmosfera, e, por isso, não é afetada pela erosão; assim sendo, sua superfície mantém-se intacta durante milhões de anos, sendo afetada somente por colisões com meteoritos.

Informações científicas à parte, o fato é que, ao longo do tempo, as gerações tem observado a Lua, admirado sua beleza, surgindo dessa admiração uma série de lendas e fantasias à respeito da Lua, entre as quais a mais famosa é a lenda de São Jorge. Existem várias versões dessa lenda, mas, dentre todas elas, a lenda intitulada
"O santo guerreiro contra o dragão da maldade", escrita por Rubens Alves, me deixa deveras admirado...

Fora as lendas que surgem à respeito da lua, o que me deixa realmente admirado, é que, diferente do sol, cujo brilho é tão forte que não se pode sequer olhar para ele sem a utilização de equipamentos especiais (a não ser que você queira arriscar sua visão, olhando diretamente para ele por um longo tempo), podemos admirar a Lua por quanto tempo quisermos, claro, desde que seja no período da noite (e às vezes, até pela manhã a lua nos dá o agradável ar da sua presença *--*).

Dizem que no mundo existe uma dualidade, ou seja, para tudo existem dois principos, duas substâncias, duas naturezas (bom e mal, doce e sal, certo e errado, ying e yang...). Há alguns dias atrás, eu estava pensando sobre essa dualidade quando me veio a mente a imagem da Lua, e, por puro instinto, me fiz a seguinte pergunta: "A Lua é o oposto do sol ?".

Com essa pergunta na mente, passei várias horas tentando refletir sobre isso, mas não me vinha na cabeça a resposta que eu buscava para essa pergunta; então, parei de pensar, seguindo um conselho do famoso Einstein: "Penso noventa e nove vezes e nada descubro. Paro de pensar, mergulho em silêncio profundo, e eis que a verdade me é revelada"; e, não é que, realmente, por mais incrível que pareça, do nada, a resposta apareceu diante de mim! Eu olhei para o céu, pela manhã, e vi a Lua, brilhando junto com o sol !!! Então eu pensei: "Descobri! A Lua não é o oposto do sol! Na verdade, ela é o complemento dele. Talvez sejam até enamorados! E que amor! A Lua é tão apaixonada pelo sol que tem até mesmo a coragem de aparecer pela manhã, apenas para deslumbrar o amado! Hoje em dia não se vêem mais gestos como esse entre as pessoas apaixonadas ...

É por isso que a Lua é bonita: Em virtude do seu imenso amor pelo sol, ela brilha de forma mais fraca que ele,e, assim, as pessoas podem admirá-la; e ela, por de vez enquanto aparecer ao mesmo tempo que o sol, sabe que as pessoas passam o dia com o seu amado, então ela deve pensar: "já que as pessoas passam o dia admirando o sol, à noite, ao me admirarem, será para mim como se o próprio sol estivesse a me olhar, e isso será maravilhoso!".

Em resumo: "É gostoso olhar a Lua porque ela ilumina de forma silenciosa e carinhosa a todas as pessoas, sem distinção. Isso faz com que as pessoas se sintam envolvidas em amor. A luz da lua não exita em iluminar até mesmo a mim, com o mesmo carinho que ilumina a todos. É por isso que gosto tanto dela".



video
Video sobre o Sol e a Lua

2 comentários:

  1. Maninho...que lindooo...cada dia você coloca um texto mais lindo que o outro!!!esse sobre a lua entao...é maravilhoso!!!=***

    ResponderExcluir
  2. =D

    Todos os textos que você gostar, considere-os como seus, e não como meus u.u

    É como dizia Mário Quintana:

    "Qualquer idéia que te agrade,
    Por isso mesmo... é tua.
    O autor nada mais fez do que vestir a verdade
    que dentro em ti se achava inteiramente nua..."

    ResponderExcluir